CNTur leva ao Ministro do Turismo Agenda de Diagnóstico e Reivindicações das Diversas Atividades Turísticas

O presidente da CNTur, Nelson de Abreu Pinto, acompanhado de lideranças dos diversos segmentos do turismo brasileiro, foi recebido em audiência pelo Ministro do Turismo, Vinícius Lages, no dia 9 de abril. Na ocasião fez a entrega formal da Agenda CNTur 2014, fruto dos debates e conclusões do seu Fórum de Turismo realizado dia 19 de março no Expo Center Norte, em São Paulo. O documento faz um amplo diagnóstico dos avanços, gargalos e reivindicações dos setores que a CNTur representa, como hotéis, apart-hotéis, pousadas e todos meios de hospedagem; agências e operadoras de turismo, restaurantes, bares e similares; organizadores de eventos, parques temáticos, clubes esportivos e setores de diversão e lazer.

Demandas
Entre as demandas apresentadas enumerou cada segmentos, assim discriminados:

TURISMO – Além do apoio irrestrito ao PL-5.120/2001, que regulamenta a profissão do agente de viagens, a CNTur apresentou um novo modelo de gestão à ação das agência e operadoras de turismo, especialmente agora, que sofrem com a concorrência da internet e a falta de remuneração, por seus serviços prestados às cias de aviação.

HOSPITALIDADE – O setor de hospedagem, através de hotéis e todos meios de hospedagem, defende a desoneração do excesso de encargos, taxas e tributos que pesam sobre o setor, como a alteração do ICMS na cobrança de energia elétrica e a redução de taxas de água, esgoto e telefonia.

GASTRONOMIA – Restaurantes, bares e similares representam, 70% da demanda dos serviços turísticos. No entanto carece de vários incentivos. As reivindicações da CNTur para a atividade prevê: 50% na redução dos custos de gestão e infraestrutura, com tributação, única de 1% sobre o faturamento para os segmentos de alimentação foram do lar; taxa máxima de 1% sobre cartões de crédito e refeições-convênio; linha de financiamentos especiais para reforma ou aquisição de sede própria e aquisição de equipamentos e insumos, com juros diferenciados, e a redução de tarifas públicas de energia, água, esgoto e telefonia, junto aos governos Federal, Estaduais e Municipais.

EVENTOS – Apoio à alteração da Lei Geral do Turismo, com melhor definição da atividade aos captadores, montadores e organizadores de eventos, feiras e convenções, por considerar o setor um dos mais importantes na captação de divisas para o país que o diferencia entre um dos 10 maiores destinos procurados para realização de megaeventos internacionais.

PARQUES TEMÁTICOS – a entidade defende maiores incentivos, especialmente financiamentos para a reforma de aparelhos próprios e conservação dos parques temáticos e ao segmentos de divertimento, lazer e turismo aventura.

ESPORTES – Referenciou a filiação da FENACLUBES, - Federação Nacional de Clubes, que passou a se constituir na 7ª pilastra das colunas federativas de apoio CNTur. Essa adesão se deu e, sequência natural e por afinidade ao convênio já existente firmado em 2009 entre as duas entidades, com o objetivo de apoio mútuo para o desenvolvimento de ações articuladas e conjuntas em todo território nacional vistas à intensificar a parte esportiva entre trabalhadores e sua família nas diversas atividades turísticas, na busca de formação de novos atletas com vistas à Copa do Mundo da FIFA 2014 e as Olimpíadas e Paraolimpíadas de 2016.

QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL – Mereceu destaque o trabalho que a CNTur tem desenvolvido para contribuir com a qualificação e requalificação profissional para o mercado turístico brasileiro, através de convênios com escolas técnicas, universidades e o SEBRAE Nacional, em parceria com a Rede Brasil de Qualificação da CNTur. Foi destacado o recente convênio com a Universidade Estácio de Sá, com campus em todo o território brasileiro, como base a essa formação profissional e de gestão.

CIDADES OLÍMPICAS – Salientou também sua iniciativa em sugerir a titulação de CIDADES OLÍMPICAS a todas as sedes municipais que tenham filhos ou acolhem atletas com medalhas olímpicas ou paraolímpicas, para o incentivo dos esportes em geral. Isso se materializou através do PLS 465/2013, do senador Gim Argello, que se acha em fase de votação no Senado Federal.

PROMOÇÃO E DIVULGAÇÃO – utilização dos meios de comunicação para a divulgação de campanhas promocionais que versem sobre potencialidades, destinos, cultura, gastronomia, infraestrutura e serviços, destacando a importância das redes sociais como veículos de atração e engajamento setorial, particularmente entre os jovens, formadores do mercado futuro.

A AUDIÊNCIA – Acompanharam o presidente da CNTur, Nelson de Abreu Pinto, à audiência com o Ministro do Turismo, Vinicius Lages, os diretores e vice-presidentes Tarcísio Schmitt, da FHORESC; Carlos Alberto de Sá, FENACTUR, Claudionor Pedro dos Santos, FENACLUBES, Alexandres Chiacchio, Universidade Estácio de Sá. Mário Beni, CNTUR/RBQ, Alberto Toussaint, RDC Férias, Luiz Carlos Barbosa, LCB Consultoria. Virgilio Carvalho, CNTur/SESTUR, Nelson Luiz Pinto, Diretor Jurídico da CNTur. José Osório Naves, Diretor de Comunicação da CNTur.

Departamento de Comunicação CNTur
  Radar CNTur
 

São Paulo é Melhor Destino de Viagem do Brasil
 Informação é do ranking divulgado pelo TripAdvisor

Leia mais

Semana Santa estimula o turismo religioso
O Ministério do Turismo promove o turismo religioso para a geração de renda e o desenvolvimento regional

Leia mais

São Paulo lança guia de roteiros turísticos para promover o estado durante a Copa do Mundo
Leia mais

  Siga nossas notícias no Facebook

Australianos lideram aumento de busca por hotel na Copa
Pesquisa foi realizada pelo site Hoteis.com.
Ver mais

Torcida inglesa prevê gastar R$ 100 mi no Brasil na Copa
A avaliação é da Federação de Torcedores de Futebol da Inglaterra.
Ver mais

Senado aprova projeto que simplifica processo de visto
Proposta permite a solicitação e a emissão do documento via internet
Ver mais